CONTE - ME

Por quê Arte?

By  |  0 Comments

Palavra de mestre

por Dodô Azevedo

 

No Brasil, meus alunos passaram a serem educados, trancados em seus quartos, por youtubers de direita. Não há os de esquerda. Na França, a garotada cyber, a geração Z, a que nunca foi ao cinema ou viu tevê, também é toda de direita. A juventude de esquerda, salvo iniciativas não-espontâneas, como o sensacional Midianinja no Brasil, não soube aproveitar a cultura tech. Ou estava ocupando-se da humanidade, da rua e suas contradições, o que é uma uma premissa da esquerda. Em Paris, visitamos uma escola moderna, de alta tecnologia, a L’Ecole 42 (referência ao Guia dos Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams): não há professores, nem horários, o elevador emula uma boate com estrobo e música techno e no recreio há salas com Playstation em telões. Todo mundo chega e vai embora de skate. Tudo muito livre. Tudo muito moderno. Um dos alunos gaba-se de estar concluindo um projeto de uma bala de fuzil inteligente que só explode dentro da pessoa-alvo. Irá ganhar o primeiro milhão antes de mim ou de você. Meritocracia. Futuro. Distopia.

 

multidão. grupo. tribo. galera. povão. vip. pessoas. artistas. poetas. humanos. ou não. plêiade vinda diretamente do espaço sideral. eu, tu, eles, nós, somos um só. nossa intenção? remexer. eu, tu, eles, nós.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *